Press Release

A Copenhagen Infrastructure Partners atinge fecho final do CI Energy Transition Fund I no valor máximo de 3 mil milhões de euros

COPENHAGA, Dinamarca, Aug. 31, 2022 (GLOBE NEWSWIRE) — A Copenhagen Infrastructure Partners (CIP) atinge o fecho final do seu novo fundo, o CI Energy Transition Fund I (CI ETF I). O fundo foi subscrito em excesso e fechou no valor máximo de 3 mil milhões de euros. Isto torna o CI ETF I no maior fundo do mundo dedicado ao hidrogénio limpo.

O CI ETF I alcançou compromissos de investidores nos países nórdicos (~25% dos compromissos), Europa (~45%), Ásia-Pacífico (~20%) e América do Norte (~10%) com aproximadamente uma divisão de 50/50 entre investidores em fundos da CIP e novos investidores. A base de investidores do fundo é composta por aproximadamente 65 investidores institucionais, principalmente fundos de pensões, companhias de seguros de vida, fundos soberanos, gestores de ativos e gabinetes de gestão patrimonial.

“Estamos muito satisfeitos por receber um grupo tão proeminente de investidores institucionais novos e existentes no CI ETF I e estamos encantados por verificar que os investidores partilham da nossa confiança e apetite por projetos de infraestruturas de energia limpa e investem com a CIP na próxima fase da transição energética. Soluções como Power-to-X serão fundamentais para que países e indústrias deem o próximo grande salto no cumprimento dos compromissos do acordo de Paris e na conquista da independência energética. Enquanto pioneira da indústria e uma das líderes de mercado global em investimentos em infraestruturas “greenfield” e renováveis, a CIP está posicionada de forma única para investir nesse segmento”, diz Jakob Baruël Poulsen, sócio-gerente da CIP.

O CI ETF I irá investir em infraestruturas de energias renováveis de próxima geração, incluindo projetos Power-to-X (PtX) de escala industrial e permitirá que os investidores institucionais participem na descarbonização das chamadas indústrias difíceis de reduzir e apoiem a integração adicional da geração de energia renovável na matriz energética através da compensação da rede. O fundo concentrar-se-á sobretudo em projetos “greenfield” na OCDE e visa contribuir para a descarbonização de indústrias, como agricultura, aviação, transporte, fabrico de produtos químicos e produção de aço através da utilização de combustíveis verdes e matérias-primas ecológicas e fertilizantes sem CO2.

O CI ETF I faz parte integrante das distintas estratégias de fundos da CIP que exploram as principais tendências de transição para as energias renováveis. O fundo irá aplicar a mesma abordagem comprovada de criação de valor e redução de risco dos fundos existentes da CIP, embora com foco no CI ETF na PtX. O CI ETF I aplicará as capacidades industriais da CIP para otimizar e reduzir o risco dos seus projetos através de design de projetos, seleção de parceiros, contratação, etc. Uma vez eliminados os riscos, espera-se que os projetos tenham características de infraestruturas centrais, incluindo contratos de compra a longo prazo.

O CI ETF I teve um forte começo com o FID assumido num investimento e na propriedade de vários projetos atraentes de PtX em fase de desenvolvimento de escala industrial, com exposição diversificada a tecnologias de produção e mercados de aquisição. Os projetos que, entre outros, se encontram na Europa Ocidental (Dinamarca, Noruega, Espanha, Portugal), América do Sul (Chile) e Austrália devem produzir hidrogénio verde, amónia verde e combustível de aviação sustentável com base na produção de energia renovável em escalas de GW e capacidade de eletrólise.

Estima-se que o portfólio atual do CI ETF I, uma vez operacional, reduza mais de 7,5 milhões de toneladas de CO2 anualmente (ou o equivalente a remover cerca de 1,6 milhões de carros das estradas permanentemente) e forneça mais de 4 milhões de toneladas de combustíveis verdes a cada ano.

Para a comercialização do CI ETF I, os escritórios de advocacia Plesner e Clifford Chance atuaram como consultores jurídicos, a KPMG Acor Tax como consultor fiscal e a Selinus Capital Advisors, a Compagnie Financière Jacques Coeur (CFJC) e a Allen Partners como agentes de colocação.

Sobre a Copenhagen Infrastructure Partners
Fundada em 2012, a Copenhagen Infrastructure Partners P/S (CIP) é hoje a maior gestora de fundos dedicados do mundo em investimentos em energia renovável “greenfield” e líder global em energia eólica offshore. Os fundos administrados pela CIP concentram-se em investimentos em energia eólica offshore e onshore, energia solar fotovoltaica, biomassa e energia a partir de resíduos, transmissão e distribuição, capacidade de reserva, armazenamento, bioenergia avançada e Power-to-X.

A CIP administra dez fundos, tendo angariado até ao momento cerca de 19 mil milhões de euros para investimentos em energia e infraestruturas associadas de mais de 135 investidores institucionais internacionais. A CIP irá acelerar o seu papel na transição energética global e pretende ter 100 mil milhões de euros à sua responsabilidade em investimentos em energia verde em 2030. A CIP tem aproximadamente 340 funcionários e escritórios em Copenhaga, Londres, Hamburgo, Utreque, Nova Iorque, Tóquio, Singapura, Seul e Melbourne. Para mais informações, visite www.cip.dk

Para mais informações, contacte:

Simon Augustesen – Vice-presidente, Diretor de Comunicação e Marketing, telefone: +45 30526721, e-mail: siau@cip.dk

Thomas Kønig – Parceiro de Relações com Investidores, telefone: +45 7070 5151, e-mail: tkon@cip.dk

Author Since: Dec 03, 2021

Related Post